FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

Encontro busca promover diálogo entre comunidades luteranas e imigrantes

3-09-2015

Diaconia transformadora e os desafios do fluxo migratório no Brasil foram os temas da reunião realizada no dia 1º de setembro, em Teutônia (RS), envolvendo representantes da FLD, do Sínodo Vale do Taquari/Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) e da comunidade de imigrantes haitianas e haitianos.

O objetivo foi animar lideranças da IECLB para uma atuação voltada à potencialização de espaços para o diálogo entre comunidades acolhedoras e imigrantes, pautados na defesa de direitos e na cooperação diaconal.

Os principais desafios enfrentados pelas pessoas imigrantes envolvem questões relacionadas ao trabalho. Renel Simon, haitiano que vive no Brasil há quatro anos e atua junto à Secretária de Assistência social de Lajeado (RS), no acompanhamento a imigrantes, relatou situações de violação de direitos. Também falou sobre a ideia de um Centro de Convivência e Defesa de Direitos para Imigrantes.

A região do Vale do Taquari tem aproximadamente mil pessoas imigrantes de várias nacionalidades, mas em maior número do Haiti, que vieram para a região em busca de condições mais justas de vida. A maior parte delas trabalha nas empresas e cooperativas ligadas ao setor alimentício.

A secretária executiva da FLD, Cibele Kuss, destacou a importância de a IECLB apoiar os esforços para que a nova Lei de Imigrações (288/2013) seja aprovada, já que supera a lei atual elaborada durante o período da ditadura militar e amplia consideravelmente os direitos de pessoas imigrantes. Cibele também reforçou a importância de, no âmbito da IECLB, se encontrar caminhos para sensibilizar as bases das comunidades para diálogos interculturais, superação do racismo e dos preconceitos.

Lideranças comunitárias e sinodais presentes foram unânimes em afirmar a necessidade de se criar pontes entre as comunidades locais e as comunidades de imigrantes. Assim, foram elencadas algumas possibilidades em torno de novos encontros nas próprias comunidades e de animar o Conselho Sinodal de Diaconia para dialogar sobre possibilidades de atuação.

Na reunião, estiveram o pastor sinodal, Gilciney Tetzner, a coordenadora do setor de Diaconia no sínodo, Gládis Kettermann Dickel, e o representante do sínodo no Conselho da FLD, Ronald Markus, de Teutônia; o vice-pastor sinodal, Luis Henrique Sievers, Karla Haetinger e Renel Simon, de Lajeado; pastora Silvane Dragon Frank e pastor Varlmir Frank, da Paróquia Evangélica Boa Nova, de Westfália; a facilitadora nacional da Rede Ecumênica da Juventude, Edoarda Scherer, de Estrela; a secretária executiva da FLD, Cibele Kuss, e a coordenadora programática da FLD, Marilu Menezes, de Porto Alegre.

A participação da FLD se deu pela relação com o Fórum Ecumênico ACT Brasil e sua vinculação à Aliança ACT. No dia 19 de agosto, representantes do fórum, incluindo a secretária executiva da FLD, juntamente com Renel Simon, entregaram ao ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Miguel Rossetto, o Manifesto em favor das Populações de Imigrantes e Refugiados e contra as Xenofobias.