FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

Articulação Pacari promove uso de plantas medicinais do bioma Cerrado

A Articulação Pacari, que conta com o apoio da FLD, é uma rede socioambiental formada por grupos comunitários que trabalham com plantas medicinais do cerrado nos estados de Minas Gerais, Tocantins, Maranhão e Goiás.  “Seu objetivo é fortalecer práticas tradicionais de saúde e o manejo sustentável dos recursos naturais do cerrado”, conta a assessora de projetos da FLD, Juliana Mazurana, que acompanhou o trabalho da rede entre os dias 19 e 21 de março. 

Recebida por grupos de raizeiras e raizeiros, Juliana foi acompanhada na visita pelas assessoras da organização, a agrônoma Jaqueline Evangelista Dias e a farmacêutica Lourdes Cardozo Laureano. “Além de dialogar com as assessoras e com membros dos grupos, tive oportunidade de observar a rotina de trabalho, incluindo a coleta das plantas do cerrado – através de um interessante plano de manejo simplificado em áreas conservadas de fazendeiros vizinhos, com consentimento dos mesmos –“, contou Juliana. A assessora da FLD também pôde acompanhar o processo de elaboração de alguns remédios caseiros e observar o atendimento prestado, que integra recomendações para o uso de plantas medicinais com outras práticas tradicionais. “Foi possível constatar a seriedade do trabalho e da importância do conhecimento tradicional destes grupos para o uso sustentável da biodiversidade e para a promoção da saúde da comunidade em que estão inseridas.”

O trabalho da Pacari é muito reconhecido. O destaque maior fica para a pesquisa popular com o registro de conhecimentos tradicionais sobre o uso de plantas nativas, que deu origem a Farmacopeia Popular do Cerrado. O documento é referência para a discussão sobre a importância do registro deste tipo de conhecimento tradicional também nos demais biomas brasileiros e sobre a necessidade de políticas públicas específicas. 

Outra iniciativa é o levantamento de informações e uma campanha para o registro dos ofícios de raizeiros e raizeiras do Cerrado, como Bem Cultural de Natureza Imaterial, processo que já está em tramitação junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Natural (IPHAN). Enquanto articulação, participa de espaços políticos relacionados ao uso sustentável da biodiversidade, no âmbito da Convenção da Diversidade Biológica da ONU, e de espaços relacionados à saúde e ao meio ambiente, no Comitê da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e na Comissão Nacional para o Desenvolvimento de Povos e Comunidades Tradicionais.

Ainda, a rede está desenvolvendo uma linha de cosméticos a partir do óleo de gueroba, palmeira comum na região, mas muito visada devido ao consumo do palmito. Com a utilização do óleo da castanha, altamente medicinal, a população desta região de Goiás está sendo motivada a conservar os “guerobais”, também como uma forma de garantir geração de renda. A linha de cosméticos da Pacari já possui sabonete, xampu, condicionador, óleos e hidratantes para o corpo.

 

Mais informações em www.pacari.org.br e www.centraldocerrado.org.br/comunidades/pacari/