FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

Desenvolvimento sustentável é um conceito contraditório

Durante a cobertura do Seminário de Justiça Socioambiental e Mudanças Climáticas: Desafios e Compromissos, a Agência Jovem de Notícias entrevistou a Dra. Ana Mercedes Icaza, socióloga do Núcleo de Economia Alternativa da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Confira!

O que é desenvolvimento sustentável?

Na verdade, desenvolvimento sustentável é um conceito contraditório. Se nós entendermos que o desenvolvimento está pautado por uma perspectiva de crescimento, então não existe sustentabilidade. A ideia geral supõe e está apropriada, muitas vezes,  pelo capitalismo, no sentido de dar uma dissimulada na lógica do desenvolvimento, mas na verdade nós teríamos que falar mais em qualidade de vida, bem estar e  bem viver do que no desenvolvimento sustentável, porque ele pode vir a ser usado como uma maneira de disfarçar a própria contradição  de uma ideia em que o crescimento econômico está como o centro.

Como provoquei a todos em minha fala, nós podemos entender desenvolvimento como a melhor sociedade que podemos construir, de maneira que a gente possa construir um mundo que seja bom de viver. Então, a pergunta é a seguinte: até que ponto o conceito de desenvolvimento pode servir para representar isso? Muitas vezes, o mundo bom de se viver está associado a diversos processos. Do ponto de vista da nossa discussão eu diria que nosso objetivo  tem que girar em torno da construção de um mundo bom de se viver.

Você acredita que a mídia pode contribuir na reflexão da sociedade sobre o tema do desenvolvimento?

A mídia tem um papel muito importante. Por isso temos que tentar colocar em pauta esse tema. Nós temos uma mídia que está dominada e muitas coisas que acontecem não são divulgadas. A visão passada é sempre a visão de quem está dominando. Por isso precisam surgir mais espaços comunitários, espaços que se permitam fazer com que a sociedade conheça o que está acontecendo e entre no debate e possa ser provocada para pensar de maneira diferente do que é pensado hoje. Organizar e trabalhar junto com outros jovens e fazer o relevo> Vivemos em uma sociedade em que o jovem está muito ligado à sociedade de consumo e à mídia e tem pouco tempo pra pensar sua atuação no mundo e poder incidir nele.

Qual a reflexão que você  quer deixar para a juventude?

Pensem, reflitam, vejam o mundo e também sonhem. Vocês vão descobrir que existem muitas coisas para fazer!

Douglas Moreira e Joaquim Oliveira Moura (RS), Danuse Queiroz (DF) e Reynaldo de Azevedo (MG), da RENAJOC e da Agência Jovem de Notícias