FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

Empreendimentos da Rede de Comércio Justo e Solidário marcam presença no Dia da Igreja

O Dia da Igreja 2014, promovido pelo Sínodo Nordeste Gaúcho, vinculado à Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), reuniu milhares de pessoas no domingo, 31 de agosto, em Nova Petrópolis. A participação da FLD se deu através da Rede de Comércio Justo e Solidário, de oficinas sobre Economia Solidária e da coleta e separação de materiais, feita por catadoras e catadores do Movimento Nacional de Materiais Recicláveis, parceiro estratégico da FLD.

Um total de 29 empreendimentos da Rede de Comércio Justo e Solidário esteve presente em Nova Petrópolis, apresentando e comercializando seus produtos. A feira contou com o apoio do Departamento de Incentivo e Fomento à Economia Solidária (Difesol), da Secretaria Estadual da Economia Solidária e Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sesampe). “O Dia da Igreja é um grande encontro de solidariedade e, por isso, é muito significativo estarmos aqui”, afirmou a coordenadora do Difesol, Nelsa Nespolo.

As empreendedoras e os empreendedores classificaram sua presença no evento como extremamente positiva. "Além da comercialização, a troca de ideias, saberes, conhecer novas outras experiências é muito bom", disse Marilene Santos Correa, da Casa do Artesão, de Alegrete (RS).

A coordenadora da Oficina de Paramentos/Sal da Terra, Lilian Beatriz Becker de Souza, veio de São Paulo (SP) para mostrar os panôs e paramentos criados pelas mulheres do grupo. “Alguns bordados demoram até 45 dias para ficarem prontos”, contou.

Assim como diversos outros, os produtos do Artesanato Pampa Caverá, de Rosário do Sul (RS), fizeram sucesso. "Está sendo muito bom estar aqui. Nunca havíamos participado de uma feira tão grande. Espero que seja a primeira de muitas", disse Iara Mendes Simas Rosa.

Outros dois parceiros estratégicos da FLD, o Centro de Apoio do Pequeno Agricultor (Capa) e o Conselho de Missão entre Povos Indígenas (Comin) trouxeram itens diversos, entre os quais produtos agroecológicos, peças de vestuário, cestarias, colares, brincos e anéis confeccionados por mulheres quilombolas e dos povos Kaingang e Arara.

Dos empreendimentos presentes, nove eram de Porto Alegre, nove de São Leopoldo, três de Alegrete e seis de outras cidades (Canoas, Gravataí, Pelotas, Ivoti, Santa Cruz e São Paulo): Rede Olhares do Sul, Art’Escama, Mãos Amigas, Justa Trama, Ecopapel, BZN, Kanto do Artesanato, COMIN, Costurando Cidadania, Grupo Mãos Dadas, Associação dos Artesãos da feitoria, Um Só Coração, Girassol, Horta Comunitária, Eco Escolha, Magia do Encanto, Mãos Unidas, Doce Sabor, Casa do Artesão de Alegrete, Associação de Pequenos Produtores de Hortifrutigranjeiros de Alegrete, Artesanato Pampa Caverá, Cooperativa Vida Saudável, Arte Graciosa, CAPA, Bordados Wandschoner e Oficina de Paramentos/Grupo Sal da Terra. Os grupos vindos da fronteira Oeste do RS são atendidos pelo Projeto Pampa, da FLD.

A Cooperbom, que também integra a Rede de Comércio Justo e Solidário, comercializou doces e salgados para os lanches do dia.

Um grupo de catadoras e catadores, vinculado ao Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis e ao projeto Catadoras e Catadores em Rede, do MNCR e FLD, que conta com o patrocínio do Programa Petrobras Socioambiental, ficou responsável pelo recolhimento e separação dos copos, latas, pratos e papéis que ficaram do evento. O material reciclado será encaminhado para a Cooperativa Uniciclar, de São Leopoldo (RS), e passará por triagem, prensagem e comercialização.

O Dia da Igreja do Sínodo Nordeste Gaúcho é um evento tradicional realizado de dois em dois anos. Em 2012, aconteceu em Igrejinha (RS), onde ocorreu o lançamento da Rede de Comércio Justo e Solidário.

 Outros depoimentos

"É a segunda vez que participamos do Dia da Igreja do Sínodo Nordeste Gaúcho, e é sempre muito boa essa experiência". Eduardo, da Cooperativa Regional de Agricultores Familiares Ecologistas Ltda/Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor (Capa).

"É a primeira vez que participamos. Está sendo tudo muito bom, a comercialização e a troca" Mariza Elisabeth Karrer , Mãos Unidas.

"Está sendo maravilhoso, trouxemos poucas coisas e nem esperávamos vender tão bem" Valquíria Conceição da Silva Silva, Costurando Cidadania.

Oficinas

Durante o Dia da Igreja 2014, representantes dos empreendimentos que compõe a Rede de Comércio Justo e Solidário participaram da oficina sobre Certificação de empreendimentos econômicos solidários. A assessoria ficou por conta da diretora do Difesol/Sesampe, Nelsa Nespolo. A formação teve como propósito informar a necessidade de possuir uma certificação que garanta a participação dos mesmos na comercialização junto a órgãos governamentais e o acesso ao fundo de economia solidária. A certificação também garante proteção ao empreendimento uma vez que possui critérios para sua aquisição (mínimo de organização do empreendimento).

À tarde, a FLD promoveu a oficina de Economia solidária, cooperação e autogestão, aberta ao público em geral. Ali, foram apresentado os conceitos de cooperação e solidariedade em contraponto à competição. A dicotomia patrão x empregado foi contestada a partir de uma proposta de economia solidaria, que tem como valores fundamentais o cooperativismo, a democracia, a equidade, a solidariedade e o cuidado com o meio ambiente.

A proposta foi bem aceita, uma vez que dialoga com os valores cristãos presentes nas ações diaconais transformadoras que priorizam as pessoas. Também foi apresentada a proposta da Rede de Comércio Justo e Solidário, iniciativa da FLD. O público foi convidado a visitar o espaço da Rede, conversar com as empreendedoras e com os empreendedores, para conhecer sua história e os produtos.