FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

Federação Luterana Mundial lança Política de Justiça de Gênero

No dia 10 de dezembro, a Federação Luterana Mundial (FLM) lançou, em um evento interativo na Internet, sua Política de Justiça de Gênero. A construção do documento, coordenada pelo Programa Mulheres na Igreja e na Sociedade, do Departamento de Teologia e Testemunho Público, foi feita de forma participativa, envolvendo diversas igrejas membro da FLM.

A Política de Justiça de Gênero tem um forte embasamento teológico e aponta para a tomada de medidas concretas para implementação. Cada igreja membro deve adaptar o plano de ação, considerando o contexto e a realidade onde está inserida.

O documento é dividido em duas partes: Princípios da Política de Justiça de Gênero; Metodologia de Justiça de Gênero. A metodologia traz ferramentas para a implementação dos princípios, que podem ser adaptados aos contextos e culturas locais das igrejas membro.

Conforme o convite expedido pela FLM para o evento interativo, “a visão da Política de Justiça de Gênero é de ela ser um caminho onde mulheres e homens caminhem juntas e juntos. Cada pessoa, como membro de uma congregação, seja laica ou ordenada, uma liderança ou uma/um jovem teóloga/o, é chamada para afirmar a Justiça como uma questão de fé. A adoção de uma Política de Justiça de Gênero é um passo concreto dado pela FLM para permitir a total participação de mulheres e homens na vida da igreja e da sociedade”.

Para solicitar o documento (em inglês), escreva para Ms. Merecedes Restrepo, assistente administrativa, no email mre@lutheranworld.org. Custos de envio devem ser assumidos pelas/os solicitantes. O documento está disponível abaixo, em pdf, para download.

Mais informações em http://www.lutheranworld.org/content/resource-lwf-gender-justice-policy.

Política da Fundação Luterana de Diaconia

A construção da Política de Justiça de Gênero da FLM foi um dos movimentos que inspiraram a FLD a também elaborar a sua. Em 2011, o documento começou a ser pensado em reuniões periódicas de um grupo de mulheres, integrado por membros da equipe, representantes da Secretaria de Ação Comunitária/Secretaria Geral da Igreja de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) e dos parceiros estratégicos da FLD, o Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor (CAPA), Conselho de Missão entre Povos Indígenas (Comin) e Movimento Nacional de Catadoras e Catadores de Materiais Recicláveis.

A proposta foi levada às/os conselheiras/os na Assembleia de 2013 da FLD, tendo sido aprovada. Ali, foi constituído um grupo de trabalho, integrado por representantes do conselho, dos parceiros estratégicos, do grupo de mulheres e da Comissão de Avaliação de Projetos da FLD. O documento final será levado à Assembleia de 2014.