FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

Plantas bioativas: o saber popular no cotidiano de mulheres agricultoras de Ibarama

20-10-2017

Com o objetivo de promover o resgate do uso de plantas medicinais, aromáticas e condimentares, conservar a agrobiodiversidade e compartilhar conhecimentos com jovens – valorizando o saber local e investindo no protagonismo das mulheres rurais – a Associação das Mulheres Agricultoras de Ibarama (Amai)/RS está desenvolvendo o projeto Plantas bioativas: o saber popular no cotidiano das mulheres agricultoras de Ibarama (RS). O projeto, que inclui representantes dos 15 grupos vinculados à associação e de alunas e alunos que integram a iniciativa Guardiões Mirins das Sementes Crioulas, é realizado em parceria direta com a Emater/RS-Ascar e recebe apoio do Programa de Pequenos Projetos (PPP) da FLD, 

As atividades incentivam as mulheres a participar de cursos, excursões e eventos, como o XVI Dia da Troca de sementes crioulas e o IX Resgate de Receitas,  com espaços para promover o conhecimento sobre os princípios ativos das plantas, socializar informações e trocar e distribuir mudas. 

A Amai conta também com a parceria da Comunidade Evangélica de Ibarama/Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB)/Paróquia Cerro da Igreja, onde será construído um horto medicinal, para servir de modelo a outras comunidades e garantir a produção e troca de mudas. A comunidade participa já há alguns anos nas reuniões da Associação das Mulheres Agricultoras de Ibarama, através de uma representante. E o grupo sempre teve interesse em realizar ações sobre o tema. Então, surgiu a ideia de se trabalhar em forma de projeto, unindo todas as parcerias.

Foram realizadas reuniões com lideranças da comunidade, para planejamento das ações e de um mutirão para concretizar o horto como espaço paisagístico no pátio do salão comunitário. Outras iniciativas com incluíram a instalação de uma banca no Espaço Solidário de Plantas Bioativas, no evento Saberes, Sabores e Sementes Crioulas, com doação de mudas, e a participação no 9º Resgate de Receitas da Associação das Mulheres Agricultoras de Ibarama.

Também são parceiras no projeto a a Associação dos Guardiões das Sementes Crioulas, Prefeitura Municipal de Ibarama, Associação dos Artesãos, Associação dos Jovens Rurais, Grupo de Guardiões Mirins, SDR, UFSM, Embrapa, Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (CAPA), APL, STR, MPA e Território Centro Serra.

Prevenção a doenças 

Desde sua organização, a Amai e suas parceiras estiveram motivadas a manter o cultivo e uso das plantas bioativas. A partir de 2015, o trabalho ganhou destaque ao se inserir no Dia da Troca das Sementes Crioulas, onde foi montado um espaço destinado à divulgação de plantas bioativas e troca de mudas. Desde então, as plantas bioativas ganharam cada vez mais visibilidade. A inserção de alunas e alunos para construção e identificação de hortos deu ainda mais força à iniciativa.

Com finalidades terapêuticas, as plantas medicinais, aromáticas e condimentares vêm sendo utilizadas há muito tempo, na cura e prevenção de doenças, além de seu aproveitamento na alimentação com produtos de qualidade diferenciada. Essas plantas também podem ser utilizadas como agentes naturais no controle de pragas e doenças, contribuindo com o equilíbrio ambiental e reduzindo os custos de produção.