mulher-catadora


Notícias

Encontros e diálogos sobre direitos, saúde e justiça de gênero

29-03-2017

CAPA da matéria leve

Seguem com intensidade os encontros dos oito grupos de mulheres do projeto Mulher Catadora é Mulher que Luta, envolvendo um total de 116 catadoras, que se reúnem uma vez por mês. 

Os encontros, que têm provocado crescente interesse, objetivam promover a qualificação de prestação de serviços na área da reciclagem com gestão democrática e relações de cooperação e solidariedade, sustentadas na justiça de gênero.

Grupos de mulheres:

  • Aclan, em Uruguaiana, no dia 22 de fevereiro, com o tema Gênero e Relações de Gênero.
  • Associação Renascer, em Canoas, no dia 26 de janeiro, sobre Gênero e Relações de Gênero, e no dia 23 de fevereiro, sobre Violência contra a mulher.
  • Cootracar, em Gravataí, no dia 22 de fevereiro, com o tema Saúde e Prevenção. Após a oficina, o grupo reuniu-se com representantes da Secretaria Municipal da Saúde.
  • Cocamarp, em Rio Pardo, no dia 25 de janeiro, sobre Gênero e Relações de Gênero.
  • Coomcreal, em Encruzilhada do Sul, no dia 24 de janeiro, quando foi trabalhada uma linha de tempo e a importância da existência de um grupo de mulheres.
  • Cootre, em Esteio, no dia 7 de fevereiro foi criado o grupo e no dia 2 de março trabalhou-se Gênero e Relações de Gênero.

O Projeto Mulher Catadora é Mulher que Luta é executado pela Fundação Luterana de Diaconia no RS, em parceria com o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis e financiado pela União Europeia.