FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

​Educação e diversidades camponesas – formação de agentes pastorais da Amazônia

10-07-2018

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) está realizando, de 2 a 13 de julho, em Porto Velho (RO), o 1º módulo do Curso de Extensão em Educação e Diversidades Camponesas, que recebe apoio do Programa de Pequenos Projetos da Fundação Luterana de Diaconia (FLD). A primeira etapa contempla os temas Importância Histórica da CPT, História das Lutas Populares, Teorias de Construção do Conhecimento, Sociologia das Lutas Camponesas e Populações Tradicionais e Pesquisa, Educação e Campesinato.

Participam da atividade 30 agentes sociais, que atuam na Comissão Pastoral da Terra, nos estados de Roraima, Mato Grosso, Amazonas, Acre e Rondônia. 

Entre os objetivos do curso, destacam-se:

- oferecer oportunidade de formação em educação e diversidade camponesa;

- possibilitar aos agentes sociais que atuam em áreas de conflitos, principalmente os vinculados com as pastorais sociais de todas as regiões brasileiras um espaço/ambiente de formação e de pesquisa acadêmica em diversidade camponesa;

- contribuir para a continuidade da experiência de 42 anos de formação da Comissão Pastoral da Terra, sempre numa confluência entre o embasamento teórico, a análise detida da realidade sócio-política brasileira e a observação do cotidiano de vida e de trabalho dos grupos acompanhados.

Neste primeiro módulo, os debates foram coordenados pelos professores Afonso Maria das Chagas (Direito/UNIR/Cacoal), Márcia Maria de Oliveira (Educação do Campo/UNIR/Rolim de Moura), Ricardo Gilson da Costa Silva (GTGA/UNIR/Porto Velho), Padre Mansueto Dal Maso (CPT/RO) e Nancy Cardoso (CPT/RO).

A equipe do GTGA colabora com os debates e orientação relacionado aos temas Sociologia das Lutas Camponesas e Populações Tradicionais e Pesquisa, Educação e Campesinato, com a participação do professor Ricardo Gilson da Costa Silva e dos discentes Amanda Michalski (Bolsista/LAGET/UNIR), Luciano Ítalo Tavares de Souza (GTGA/LAGET/UNIR) e Tânia Olinda Lima (Mestranda/PPGG/UNIR).

Fonte: GTGA/UNIR