FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

Público diverso participa de formação para acolhimento da Nem tão Doce Lar

25-11-2015

Profissionais da área da assistência, da educação e da saúde, além de representantes da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) e da Igreja Reformada participaram, nos dias 19 e 20 de novembro, de oficinas de formação para acolhedoras e acolhedores da exposição Nem tão Doce Lar, realizada em Castro (PR).

 As oficinas, ministradas pelo assessor de projetos da FLD, Rogério Oliveira de Aguiar, tiveram como objetivo mobilizar, sensibilizar e capacitar diferentes sujeitos sociais para trabalharem questões relativas à violência de gênero, violência religiosa, abuso e exploração sexual. No total, 77 pessoas passaram pela formação, que foi dividida em duas turmas: dia 19, na Casa da Criança e do Adolescente Padre Marcelo Quilici, e dia 20, no Educandário Manuel Ribas. 

AoJPWPnwe1YAihnBL2LQKT8xdsgpxqOk5jMZvhRyzrwp

Para a coordenadora da Rede de Enfrentamento às Violências no Município de Castro, Salomé Hardeman, é fundamental que representantes de várias áreas possam se envolver no mesmo projeto. "Senti a importância de abraçarmos, de forma conjunta, a causa da prevenção às diversas formas de violência tão presentes em nossa sociedade".

 A pastora da Comunidade Evangélica Luterana de Castro, Bianca Bartsch, afirma que o projeto ajuda na conscientização das diversas formas de violência presentes na sociedade. De acordo com ela, "é preciso estar ciente e melhor capacitada para perceber as formas sutis da violência, que podem estar presentes nos mais diversos contextos."

 A atividade, que abriu a programação da Campanha 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres, foi resultado da parceria entre a FLD e a Rede Municipal de Enfrentamento às Violências de Castro.

Exposição Nem Tão Doce Lar

A Exposição busca conscientizar e alertar a população para as diversas formas de violação de direitos humanos que ocorrem no âmbito doméstico e familiar e que, na maioria dos casos, não são denunciadas. Visa também fortalecer as redes de apoio onde elas existem e propor a constituição das mesmas onde elas ainda não foram pensadas ou articuladas. 

Por seu caráter itinerante e interativo, ela pode ser montada em diversos espaços, com elementos peculiares referentes ao contexto local. Para isso, as organizações proponentes recebem um manual de montagem com a lista dos itens básicos, podendo acrescentar elementos locais à montagem da exposição. Mais informações através da página virtual acessando o link: http://fld.com.br/page/nem-tao-doce-lar/ ou pelo e-mail [email protected]