FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

Mostra da Agrobiodiversidade em Tenente Portela (RS) supera expectativas

A 1ª Mostra da Agrobiodiversidade de Tenente Portela (RS), Sabores e Saberes da nossa Terra, trouxe para o centro da cidade a grande diversidade de produtos que garante o sustento de centenas de famílias do interior do município. Milhares de pessoas passaram pelos estandes montados na Praça do Índio no dia 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, para visualizar e conhecer aquilo que é cultivado na zona rural. Ao todo, 32 famílias estiveram expondo seus trabalhos, sendo 28 da agricultura familiar e quatro da comunidade indígena da Reserva da Guarita.

Segundo o secretário Adjunto de Desenvolvimento Rural do município, Marcos César Pandolfo, o objetivo da Mostra da Agrobiodiversidade é de mostrar a riqueza e o patrimônio genético e sociocultural representado pelas sementes crioulas e nativas, seus usos e valores na alimentação e como identidade cultural das famílias de agricultores familiares camponeses e indígenas. “Temos acompanhado a história de luta e de resistência deste grupo para manter seus costumes e a dedicação em produzir alimentos saudáveis. Estamos orgulhosos de fazer parte dessa história”, disse.

Para o presidente da Associação dos Agricultores Guardiões da Agrobiodiversidade (Agabio), agricultor Leonel Lanz de Azevedo, “a realização desse evento foi uma experiência importante para o grupo, pois foi possível mostrar para a comunidade um pouco da diversidade de sementes e produtos que preservamos e cultivamos em nossas propriedades. A maioria dos alimentos que foram apresentados é produzida de forma agroecológica, sem uso de venenos, e muitos dos visitantes ficaram interessados em adquirir esses produtos. Temos um novo desafio pela frente”, afirmou.

Diversas sementes estiveram em exposição, mas o que mais chamou a atenção foram os produtos confeccionados a partir destas sementes e outros produtos da agricultura familiar. Entre eles, destacaram-se o café de batata doce, o pão de abóbora, o pão na cinza e a cocada de mandioca. O público visitante também pode conhecer o trabalho de artesanato feito em palha de milho e de trigo, tanto pelas famílias do interior quanto pela comunidade indígena.

A FLD patrocinou o evento, junto com a Caritas Brasileira. A realização foi do Conselho de Missão entre Indígenas (vinculado à Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil e parceiro estratégico da FLD), Emater e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural. As organizações apoiadoras foram a Comissão Estadual de Produção Orgânica do RS, Superintendência Federal da Agricultura no RS, Embrapa Clima Temperado, Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, com a parceria da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Desporto, Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Departamento Municipal do Índio, Escola Estadual Tenente Portela e Escola Estadual Sepé Tiarajú.

Foto: Júlio Santos e José Balliviám/Especial Folha Popular/Tenente Portela