FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

Os 10 mandamentos do repartir - seminário sobre Diaconia do ser, participar e testemunhar

O Sínodo Brasil Central, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), promoveu, no dia 5 de outubro, o Seminário de Presbíteras e Presbíteros do Setor Sul, em Brasília (DF), com o tema A diaconia do ser, participar, testemunhar e viver comunidade. O seminário contou com a participação dos centros sociais Casa da Esperança, Cantinho do Girassosl e Lupa (Paracatu/MG) e com a FLD, através da sua secretária executiva, Cibele Kuss.

O tema foi apresentado pela diácona Valmi Becker, integrante da Diretoria da FLD, que falou sobre visitação em hospitais, cuidados com pessoas com deficiência e suas famílias, como vem fazendo no Sínodo Norte Catarinense, onde atua. Também lembrou dos cuidados com grupos de terceira idade, ilustrando com a experiência que viveu durante sua estada na Alemanha.

À tarde, uma mesa redonda trouxe a discussão sobre dificuldades e desafios dos centros sociais, com a participação especial da secretária executiva da FLD.

O pastor sinodal e pastor 1º vice-presidente da IECLB, Carlos Möller, que coordenou o encontro, distribuiu um texto inspirador, de sua autoria, relacionado ao tema:

Os Dez Mandamentos do repartir


  • Dar de acordo com as suas habilidades e receber der acordo com as suas necessidades.
  • No repartir o pão, que sacia a fome por um dia, repartir o pão da Vida, para que jamais haja fome.
  • O repartir é um caminho no qual todos caminham juntos, planejam juntos, sabem de todas e todos e tomam decisões em conjunto, após todos terem sido levados em consideração.
  • Nunca é uma pessoa que distribui: é sempre a comunidade e acontece em nome da Comunidade, através da diaconia.
  • Fica proibido ter privilégios e regalias.
  • Aquilo que é destinado aos pobres, deve realmente chegar nos pobres.
  • Deve-se repartir com os pobres, não porque eles são bons, mas porque elas e eles são pobres, isto é, são pessoas que sofrem na carne a paixão de Jesus Cristo.
  • O ato de repartir com as demais pessoas deve contribuir para libertá-las e nunca escravizá-las ou humilhá-las.
  • O repartir deve ser missionário: assim como nos preocupamos com os pobres da nossa Comunidade, devemos igualmente nos preocupar com os pobres da nossa vizinhança.
  • Todo repartir é um ato político: ou a ajuda na libertação dos pobres ou contribui para reforçar o domínio dos poderosos.

Fotos: Armando Maurmann/Sínodo Brasil Central