FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

Pão para o Mundo demonstra preocupação com a Democracia e os Direitos Humanos no Brasil

31-10-2018

Após a vitória do candidato de ultradireita, Jair Bolsonaro, nas eleições para a Presidência, Pão para o Mundo (PPM), agência financiadora internacional, encaminhou uma carta onde se diz preocupada, juntamente com seus parceiros brasileiros, com a Democracia e respeito aos Direitos Humanos no maior país da América Latina. Já na campanha eleitoral, o presidente eleito enalteceu a ditadura militar (1964-1985) e sempre de novo se manifestou de forma desprezível sobre pessoas pobres, negras e homossexuais.

Bolsonaro informou que uma de suas primeiras medidas será o afrouxamento do Estatuto do Desarmamento. Além disso, planeja a ampliação crescente  da exploração econômica da Região Amazônica, sem considerar as enormes consequências para a população indígena e tradicional que ali vive e os enormes impactos sobre as mudanças climáticas.

Cornelia Füllkrug-Weitzel, presidenta de PPM, diz: “Tais anúncios são motivo de preocupação. No início do século, o Brasil alcançou grandes êxitos no combate à fome e no controle do desmatamento das florestas tropicais. Esses avanços estão agora em jogo, já que o futuro presidente declarou abertamente na campanha eleitoral que ele representa os interesses dos proprietários de terras e das empresas madeireiras. Ativistas ambientais, movimentos sociais e povos indígenas já estão sendo ameaçados”. Füllkrug-Weitzel afirmou que PPM continuará apoiando organizações parceiras no Brasil, nesse contexto difícil.

Darci Frigo, vice-presidente do Conselho de Direitos Humanos  e diretor do Terra de Direitos, organização parceira de PPM, lembra que Bolsonaro prometeu eliminar os movimentos sociais. “Isso é ameaçador para a continuidade do trabalho de inúmeras organizações da sociedade civil que, há décadas, vêm contribuindo para o surgimento de uma cultura da diversidade, do respeito e de tolerância na sociedade brasileira."

Berlim, 29 de outubro 2018. 

Com 47 organizações parceiras, o Brasil é um dos países prioritários para PPM

Imagem PAD