FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

Prêmio Tecnologias da Fundação BB certifica projetos selecionados em 2013

Os seis projetos gaúchos selecionados pelo Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social receberam sua certificação no dia 29 de outubro, na sede da Superintendência do Banco do Brasil, em Porto Alegre (RS). Conforme explicou a agente de Desenvolvimento da Superintendência do BB em Porto Alegre, Nara Jardim Machado, as organizações e os projetos certificados passam a integrar o Banco de Tecnologias Sociais da FBB.

Tecnologias sociais são produtos, técnicas ou metodologias reaplicáveis, desenvolvidas na interação com a comunidade e que representam efetivas soluções de transformação social. A 7ª edição do prêmio – que acontece de dois em dois anos – teve 1.011 inscrições, das quais 192 foram certificadas. Dessas, 30 compõem o grupo de finalistas em todo o Brasil – do RS, a Rede de Comércio Justo e Solidário, da FLD, na categoria Mulheres, e o Centro de Desenvolvimento do Jovem Rural, de Rio Pardo, na categoria Juventude –.

Os projetos certificados no RS são: Recuperação de fontes de água, da Caritas Brasileira Regional RS; Metodologia educativa para redução de vulnerabilidades a riscos socioambientais, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Recolhendo e reciclando óleo de cozinha e gerando renda no campo e na cidade, da Associação Ação Solidária Madre Cristina; Rede Olhares do Sul – produção e comercialização solidária de artesanato, da Associação Armazém Gaúcho do Artesanato; Dispositivo de ampliação de imagem construído com sucata, da Escola Municipal do Ensino Fundamental Heitor Villa Lobos; e a Rede de Comércio Justo e Solidário, da Fundação Luterana de Diaconia.

Finalistas

Dos 30 finalistas de todo o país serão escolhidos 15 vencedores, divididos em primeiro, segundo e terceiro lugar. O resultado final será divulgado no dia 19 de novembro, durante cerimônia em Brasília (DF). O RS tem dois projetos e organizações finalistas na lista: a Rede de Comércio Justo e Solidário, da FLD, na categoria Mulheres, e o Centro de Desenvolvimento do Jovem Rural, de Rio Pardo, na categoria Juventude.

Banco de Tecnologias Sociais

As tecnologias sociais certificadas pela Fundação Banco do Brasil, por meio do prêmio, passam a integrar o Banco de Tecnologias Sociais (BTS), uma base de dados on-line disponível no site www.fbb.org.br/tecnologiasocial que contém informações sobre as tecnologias e instituições que as desenvolveram. O BTS é o principal instrumento utilizado pela Fundação BB para disseminar, promover e fomentar a reaplicação de tecnologias sociais. Ao todo, a plataforma online reúne, hoje, 504 dessas tecnologias, todas elas certificadas em edições anteriores do Prêmio.

Prêmio

Realizado a cada dois anos pela Fundação Banco do Brasil, o prêmio tem como objetivo identificar tecnologias sociais inovadoras, que promovam o envolvimento da comunidade, transformação social efetiva e possibilidade de serem reaplicadas, implementadas em âmbito local, regional ou nacional e que sejam efetivas na solução de questões relativas à alimentação, educação, energia, habitação, meio ambiente, recursos hídricos, renda e saúde. O prêmio é realizado em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a Petrobras, a KPMG Auditores Independentes, além da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Fotos (esq. para dir., cima para baixo): Nara Jardim Machado, abrindo o evento; o superintendente estadual do Banco do Brasil, Tarcísio Hubner; público; Rede de Comércio Justo e Solidário da FLD; Metodologia educatica para redução de vulnerabilidade, UFRGS; Recolhendo e reciclando óleo de cozinha, da Associação Ação Solidária Madre Cristina; Recuperação de fontes de água, da Caritas; Dispositivo de ampliação de imagem construído com sucata, Escola Heitor Villa Lobos; e Rede Olhares do Sul, da Associação Armazém Gaúcho do Artesanato.