FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

Projeto apoia o protagonismo juvenil na produção de conhecimento

Em andamento, o projeto social apoiado pela FLD, “Possibilidades de o jovem protagonista comunicar para compartilhar”, do Instituto Lenon Joel pela Paz de São Leopoldo, RS, já divulga resultados. As atividades ocorrem cinco vezes por semana com 40 adolescentes e jovens, tendo um alcance de 2500 famílias da comunidade.

Segundo a coordenadora de projetos do Instituto, Fernanda Fiúza, os participantes venceram barreiras como as impostas pela timidez, e têm demonstrado isso através do maior empenho nas atividades em grupo. “As turmas vêm reagindo mais às exposições dos educadores, elas e eles estão motivados a escolher os assuntos de pesquisa, as brincadeiras e os jogos têm propiciado à desinibição e à expressão,” destacou.

O conhecimento em construção inclui temas como drogas, sexualidade, violência doméstica e estudos. A partir da doação de exemplares do Estatuto da Criança e do Adolescente, ECA, este conteúdo passou a integrar os debates e a pesquisa das duas turmas, pela manhã e à tarde. Assim, a criação de fanzines, notícias para o blog e a web rádio, surge nesses encontros.

As turmas já divulgaram os materiais produzidos nos estabelecimentos e em duas escolas da comunidade. “Foi uma experiência que provocou o protagonismo no sentido de se perceber como sujeito capaz de produzir conhecimento que pode ser compartilhado”, disse Fernanda.

O projeto realizado no segundo semestre de 2012, segue até julho deste ano. “O desafio é a apropriação do uso do blog e da web rádio que ainda são desconhecidos, nos próximos seis meses, e que precisam ser trabalhados com o grupo a fim de que possam criar informação e perceber que podem se comunicar como fazem nas redes sociais com tanta facilidade,” concluiu a coordenadora.

Conforme o divulgado, o Instituto Lenon Joel pela Paz foi fundado em 08 de novembro de 2006 depois da tragédia que vitimou Lenon Joel Backes, 16 anos, filho único do casal Noli Backes e Senaile Backes. Ele foi assassinado no dia 18 de setembro de 2006 durante uma tentativa de roubo no estabelecimento comercial da família, um minimercado no bairro São Miguel, periferia de São Leopoldo, no Vale dos Sinos. Ao receber a proposta de criar o Instituto, o casal que pretendia abandonar o bairro encontrou uma razão para permanecer no local. Desde então, os pais da vítima e a comunidade, apoiam 159 crianças e adolescentes rumo a um futuro de paz.

Clique para conhecer: http://institutolenonjoelpelapaz.wordpress.com/

http://institutolenonjoel.webnode.com.br/

FONTE: Fundação Luterana de Diaconia

FOTO: Reprodução de uma das edições do fanzine