FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

RS tem duas práticas reconhecidas na final do Prêmio Melhores Práticas

A prática Digno Viver, que tem como proponente o Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor (CAPA), parceiro estratégico da FLD, foi um dos 20 projetos vencedores do prêmio Melhores Práticas 2011, da Caixa Econômica Federal. A iniciativa foi selecionada por atender, de forma exemplar, os temas-foco da premiação: Habitação, Gestão Ambiental e Saneamento, Gestão Municipal, Desenvolvimento Local e Inclusão Social. O prêmio Caixa teve, nesta edição de 2011, um total de 200 inscritos e selecionou para a fase final 35 práticas do país.

A iniciativa do CAPA busca o reconhecimento público dos quilombolas na região sul, frente à uma realidade total de abandono. Até o momento, 40 comunidades quilombolas, envolvendo 5 mil famílias de 17 municípios do extremo sul do país, receberam da Fundação Cultural Palmares a certidão pública de reconhecimento. A prioridade é a melhoria da realidade em que se encontram, como a alfabetização de jovens e adultos, segurança alimentar através da produção ecológica de alimentos, formação em saúde comunitária e uso de plantas medicinais, valorização do artesanato tradicional para geração de trabalho e renda, treinamento profissional como pedreiros e eletricistas, incentivo à comercialização da produção, resgate e valorização da cultura, organização comunitária, acesso aos direitos e cidadania, busca de melhoria de infraestrutura e acesso a serviços públicos, principalmente habitação, água e energia elétrica.

Além do troféu entregue, as práticas serão amplamente divulgadas pela Caixa por intermédio de filmes, publicações, exposição fotográfica itinerante, oficinas de reaplicação e informações no sítio na Internet. Com o apoio da gerência de Desenvolvimento Urbano e Rural Porto Alegre (GIDUR/PO) e superintendências regionais do Rio Grande do Sul, outras práticas também se classificaram para a selação final como Chocolatão (Porto Alegre), e Nova Vida (São Leopoldo).

Para o superintendente regional Ruy Kern, da Superintendência Extremo Sul, “a luta pelo resgate dos direitos à cidadania dos quilombolas da região, realizado pelo Capa, tendo a Caixa como uma das parceiras, tem sido primordial para mudar a realidade dessa população numerosa e desassistida, invisível para sociedade e governos”. Segundo ele, o reconhecimento é um marco para que ações como as que aqui foram feitas sejam replicadas em todas as comunidades quilombolas do país.

A coordenadora do Trabalho Técnico Social da GIDUR/PO, Adrianne Lori Poulton Correa, mostra-se satisfeita com os resultados obtidos em mais esta edição do Prêmio Caixa. Para Adrianne, “participar por tantos anos de um programa que premia as melhores práticas em gestão local é motivo de grande orgulho e satisfação. Quando uma prática que acompanhamos é finalista e premiada entre as 20 melhores do Brasil, podemos identificar o resultado de nosso próprio trabalho e de todas as equipes”. E conclui: “É também o reconhecimento aos gestores das práticas, que, com seus projetos e ações, vêm transformando a realidade de suas comunidades”.

Os projetos vencedores serão inscritos, pela Caixa, para concorrer ao Prêmio Internacional de Dubai para Melhores Práticas 2012, promovido pela Municipalidade de Dubai (Emirados Árabes), em parceria com a ONU/Habitat.

Prêmio – Instituído em 1999, o Prêmio objetiva divulgar e estimular a transferência e reaplicação dos conhecimentos e lições aprendidas, a partir das melhores práticas. A seleção das práticas ocorre em três etapas e envolveu cerca de 230 avaliadores de todo o país. São projetos que se destacaram nos quesitos parceria, impacto, sustentabilidade, inclusão social, in ovação e contexto local, fortalecimento de lideranças locais, entre outros. Tais critérios são internacionalmente reconhecidos pela ONU/Habitat como fundamentais para êxito de projetos de desenvolvimento local.


Fonte: Jornal da Caixa/Rio Grande do Sul


Fotos: Rafaela Valente