FUNDAÇÃO LUTERANA DE DIACONIA

Notícias

Situação das/os catadoras/es de Uruguaiana continua sem solução

Os organizadores da Conferência Microrregional de Meio Ambiente da Bacia Hidrográfica do Rio Gravataí, que será realizada nos dias 8 e 9 de agosto em Gravataí (RS), vão apresentar uma moção para que a Prefeitura de Uruguaiana (RS) dê solução para a situação dramática das/os catadoras/os que sobrevivem do trabalho no lixão naquela cidade. O pedido é para a liberação de uma área e a instalação de um galpão de triagem.

O documento será encaminhado para a Prefeitura de Uruguaiana, a Secretaria da Economia Solidária e Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sesampe) via Departamento de Incentivo e Fomento à Economia Solidária (Difesol), Promotoria de Justiça Cível de Uruguaiana, Secretaria Geral da Promotoria de Justiça de Uruguaiana, Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos (MPRS), Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente (MPRS); Comissão Organizadora Nacional da 4ª CNMA; FAMURS; Secretaria do RS do Gabinete dos Prefeitos e Relações Federativas.

Segue o texto:

A Conferência Microrregional de Meio Ambiente da Bacia hidrográfica do Rio Gravataí apoia a reivindicação da Associação dos Catadores de Lixo Amigos da Natureza (Aclan), de Uruguaiana (RS), para a liberação de uma área com prévio licenciamento ambiental, assim como a estrutura com aterramento da área, terraplanagem, instalação de água, luz e esgoto, pela Prefeitura Municipal de Uruguaiana.

Este lugar deverá abrigar a construção do galpão de triagem, visando atender as 75 famílias que constituem a Aclan, possibilitando que estas exerçam o seu trabalho dignamente, garantindo o próprio sustento a partir da coleta seletiva solidária.

Gravataí, 9 e 10 de agosto de 2013.

Foto: Lixão de Uruguaiana/Paulino Menezes/FLD ACT