mulher-catadora


Notícias

Histórias de vida: processo de luta não é novidade para Maria Tugira

23-12-2015

Maria Tugira Cardoso, catadora e coordenadora da Associação de Catadoras e Catadores Amigos da Natureza (Aclan), de Uruguaiana, é uma das catadoras que participam ativamente, colaborando com as ações desenvolvidas pelo Projeto Mulher Catadora é Mulher que Luta, executado pela Fundação Luterana de Diaconia (FLD) no Rio Grande do Sul. 

O projeto, que conta com a parceria do Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) e financiamento da União Europeia (UE), busca trabalhar a gestão democrática e relações de cooperação e solidariedade entre catadoras e catadores, a partir da justiça de gênero, e o acesso a políticas públicas, entre outros temas.

Tugira é uma liderança reconhecida e respeitada, com uma longa caminhada como catadora e como membro do MNCR. Ela trabalhou mais de 30 anos no lixão de Uruguaiana, e lutou muito, junto à Prefeitura, para viabilizar a contratação da Aclan para a realização da Coleta Seletiva Solidária no município.

Sobre o projeto Mulher Catadora é Mulher que Luta, dona Tugira, como é carinhosamente chamada, afirmou: “a gente vê mudanças nos grupos de mulheres, que estão adquirindo mais conhecimento e segurança. O principal é a vontade de conhecer cada vez mais sobre seus direitos.”

De acordo com ela, os resultados, especialmente no que se refere à atuação junto a prefeituras e órgão públicos, já podem ser notados. “Estamos trabalhando a justiça social e direitos”, relatou. “Aos poucos, as mulheres vão ganhando conhecimento e segurança para tratarem diretamente com as prefeituras, exigindo seus direitos nas áreas de assistência social, ambiental e fortalecimento dos conselhos da mulher“.