DOAR AGORA

“Ser catadora é minha profissão”

“Ser catadora é minha profissão”
4 de setembro de 2015 zweiarts

Maria Helena dos Santos Borba integra a Cooperativa de Catadores de Catadores de Materiais Recicláveis de Rio Pardo (Cocamarp, no Rio Grande do Sul, vinculada ao MNCR) desde sua formação, em 1998. “As pessoas lutaram para sair do lixão e para conseguir um galpão para a separação do material”, contou.

Mãe de Jéssica, 18 anos, e de Stefany, 5 anos, Maria Helena sempre considerou a catação uma atividade digna. “Trabalho desde os 15 anos. No início, o preconceito era bem maior”, disse. Mas, conversando e explicando a importância do trabalho feito, também em termos ambientais, as pessoas foram sendo conquistadas.

Usar uniforme e mostrar organização também faz diferença junto ao público. “A gente é identificada como integrante da cooperativa e existe respeito”, contou Maria Helena.

A Cocamarp faz parte da Rede Catapampa, inserida no projeto Catadoras e Catadores em Rede, que conta com o patrocínio do Programa Petrobras Socioambiental. “A comercialização em rede agrega muito valor”, afirmou Maria Helena. “Antes, tínhamos que vender para o atravessador, que pagava quase nada. Agora, a situação é diferente.”

Atualmente, a Cocamarp luta junto à Prefeitura para que esta retome o contrato de Coleta Seletiva Solidária. Catadoras e catadores fizeram um protesto no dia 14 de julho, quando conseguiram conversar com o prefeito e negociar uma proposta ainda para setembro.

Cadastre-se para receber nossa newsletter

Personel Maaşları