DOAR AGORA

Oficinas abordam o enfrentamento ao trabalho infantil

Oficinas abordam o enfrentamento ao trabalho infantil
21 de fevereiro de 2018 zweiarts

O projeto Mulher Catadora é Mulher que Luta promoveu oficinas sobre o enfrentamento ao trabalho infantil junto aos Grupos de Mulheres das associações e cooperativas beneficiadas pela iniciativa. O objetivo é informar e conscientizar sobre as disposições da legislação trabalhista, que regulam e proíbem essa prática.

Oito encontros foram realizados em cidades diferentes: no dia 30 de novembro, em Encruzilhada do Sul, na Comcreal, com 11 participantes; no dia 1º de dezembro, em Rio Pardo, na Cocamarp, com 10 participantes; dia 27 de janeiro, em Santa Cruz do Sul, na Coomcat, com a presença de 20 catadoras; no dia 30 de janeiro, na parte da manhã, em Canoas, na Cooperativa Renascer, com seis participantes; no mesmo dia 30 de janeiro, na parte da tarde, na Cootre, em Esteio, com 11 participantes; na Aclan, em Uruguaiana, com 17 participantes; 16 de fevereiro, pela manhã, na Coovir, em Viamão, com sete participantes, e à tarde, na Cootracar, em Gravataí, com 17 participantes;

As participantes falaram sobre a importância da atividade e da reflexão sobre o espaço de trabalho e sobre a criação de filhas e filhos. O grande problema apontado por todas é o descaso do poder público municipal, agravado pela falta de políticas públicas que atendam demandas das crianças e jovens. Faltam creches, programas socioassistenciais e atividades de contraturno nas escolas, entre outras questões.

O projeto Mulher Catadora é Mulher que Luta é executado pela FLD, tem parceria do MNCR e é financiado pela União Europeia.

Cadastre-se para receber nossa newsletter

Personel Maaşları