Rede de atendimento a mulheres em situação de violência doméstica e familiar

Rede de atendimento a mulheres em situação de violência doméstica e familiar

As ilustrações são de uso exclusivo da metodologia Nem Tão Doce Lar – direitos autorais cedidos pelo autor/ilustrador à Fundação Luterana de Diaconia (FLD).

Esta rede de atendimento é formada por serviços não governamentais e do poder público que realizam o atendimento às mulheres em situação de violência doméstica e familiar, sendo estes: Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializada em Assistência Social (CREAS), casas abrigo, serviços de saúde, defensoria pública, Delegacia da Mulher, Poder Judiciário, coletivos de mulheres e organizações da sociedade civil. A parceria e articulação entre esses serviços contribuem para o bom funcionamento da rede, garantindo a qualidade dos serviços prestados.

O acolhimento nos serviços e entidades da rede implica um espaço de escuta qualificada por pessoas capacitadas e encaminhamentos adequados, já que é preciso evitar que as mulheres “venham a sofrer mais um tipo de violência, que é a violência institucional, a qual poderá intensificar a dor e o sofrimento a que foram expostas” *

Fontes:

* Souza Lopes, Jéssica. Humanização do acolhimento à mulher vítima de violência doméstica: revisão sistemática a partir da promulgação da Lei Maria da Penha. Disponível em: periodicos.ufpb.br

** Norma Técnica de Padronização das Delegacias Especializadas de Atendimento às Mulheres – DEAMs. Edição Atualizada – 2010. Disponível em: assets-compromissoeatitude-ipg.sfo2.digitaloceanspaces.com

As Delegacias Especiais de Atendimento a Mulheres – DEAMs: são unidades especializadas da Polícia Civil, que desempenham ações de prevenção, registro de ocorrências, investigação e repressão de atos ou condutas baseadas no gênero que configurem crime e infrações penais cometidos contra mulheres em situação de violência.

 

 

VEJA MAIS