DOAR AGORA

Federação Luterana Mundial lança Política de Justiça de Gênero

Federação Luterana Mundial lança Política de Justiça de Gênero
13 de dezembro de 2013 zweiarts

No dia 10 de dezembro, a Federação Luterana Mundial (FLM) lançou, em um evento interativo na Internet, sua Política de Justiça de Gênero. A construção do documento, coordenada pelo Programa Mulheres na Igreja e na Sociedade, do Departamento de Teologia e Testemunho Público, foi feita de forma participativa, envolvendo diversas igrejas membro da FLM.

A Política de Justiça de Gênero tem um forte embasamento teológico e aponta para a tomada de medidas concretas para implementação. Cada igreja membro deve adaptar o plano de ação, considerando o contexto e a realidade onde está inserida.

O documento é dividido em duas partes: Princípios da Política de Justiça de Gênero; Metodologia de Justiça de Gênero. A metodologia traz ferramentas para a implementação dos princípios, que podem ser adaptados aos contextos e culturas locais das igrejas membro.

Conforme o convite expedido pela FLM para o evento interativo, “a visão da Política de Justiça de Gênero é de ela ser um caminho onde mulheres e homens caminhem juntas e juntos. Cada pessoa, como membro de uma congregação, seja laica ou ordenada, uma liderança ou uma/um jovem teóloga/o, é chamada para afirmar a Justiça como uma questão de fé. A adoção de uma Política de Justiça de Gênero é um passo concreto dado pela FLM para permitir a total participação de mulheres e homens na vida da igreja e da sociedade”.

Para solicitar o documento (em inglês), escreva para Ms. Merecedes Restrepo, assistente administrativa, no email mre@lutheranworld.org. Custos de envio devem ser assumidos pelas/os solicitantes. O documento está disponível abaixo, em pdf, para download.

Mais informações em http://www.lutheranworld.org/content/resource-lwf-gender-justice-policy.

Política da Fundação Luterana de Diaconia

A construção da Política de Justiça de Gênero da FLM foi um dos movimentos que inspiraram a FLD a também elaborar a sua. Em 2011, o documento começou a ser pensado em reuniões periódicas de um grupo de mulheres, integrado por membros da equipe, representantes da Secretaria de Ação Comunitária/Secretaria Geral da Igreja de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) e dos parceiros estratégicos da FLD, o Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor (CAPA), Conselho de Missão entre Povos Indígenas (Comin) e Movimento Nacional de Catadoras e Catadores de Materiais Recicláveis.

A proposta foi levada às/os conselheiras/os na Assembleia de 2013 da FLD, tendo sido aprovada. Ali, foi constituído um grupo de trabalho, integrado por representantes do conselho, dos parceiros estratégicos, do grupo de mulheres e da Comissão de Avaliação de Projetos da FLD. O documento final será levado à Assembleia de 2014.

Cadastre-se para receber nossa newsletter

Personel Maaşları