DOAR AGORA

Fórum dos Catadores de Porto Alegre firma parceria com DMLU

Fórum dos Catadores de Porto Alegre firma parceria com DMLU
18 de julho de 2013 zweiarts

No dia 17 de julho, depois de 90 dias de várias reuniões, o Fórum dos Catadores de Porto Alegre (FCPOA) e o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) de Porto Alegre (RS) firmaram um acordo histórico. O convênio tem como base a catação dos recicláveis e o envolvimento de catadores no trabalho. A assinatura do acordo está prevista ainda para este ano, e sua efetivação, a partir de 2014.

Depois de um ano da criação, o FCPOA, que é integrado por organizações de catadores de Porto Alegre e de várias entidades de apoio, como o Ministério Público do Trabalho, Associação Caminho das Águas, Vivá Moara, AVESOL, Mãos Verdes e Incubadora Tecnológica da PUCRS, deu o primeiro passo rumo ao reconhecimento e à valorização dos catadores e catadoras da cidade.

Conforme o catador de materiais recicláveis Alex Cardoso, liderança do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) – parceiro da FLD –  e membro da Coordenação do FCPOA, “este convênio celebra o retorno dos catadores ao cenário nacional de conquistas. Agora sim somos parceiros do DMLU, estávamos há mais de 10 anos sem nenhum avanço”.

Outra grande noticia é que o diretor geral do DMLU, André Carús, está negociando a criação de uma unidade de reciclagem modelo na capital gaúcha. O projeto será discutido em conjunto com o FCPOA. Ele também afirmou que o plano municipal de gerenciamento dos resíduos sólidos terá a inclusão dos catadores, inclusive na prestação de serviços como a coleta seletiva.

Além disso, Carús está discutindo com uma associação nacional de redes de comércio a instalação de pontos de entrega voluntária de materiais recicláveis. “O DMLU não é apenas coleta de lixo três vezes por semana ou varreção de rua, é mais do que isso, é defesa ambiental e inclusão social.”

O diretor adjunto do DMLU, Vercidino Albarello celebrou o convênio, que não deve parar aí. “Muita coisa ainda tem que ser feita. Vamos visitar todas as associações e conhecer as dificuldades. Sabemos que nem tudo será possível resolver, mas queremos discutir alternativas.”

O procurador geral do Ministério Público do Trabalho da 4a Região, Lourenço Agostini de Andrade, comemorou em nome do MPT. “A casa está cheia e é visível a união dos catadores, o que certamente contribuiu para a construção do convênio”.

Texto: Alex Cardoso (MNCR) com Assessoria de Comunicação da FLD


Foto: MNCR

Cadastre-se para receber nossa newsletter

Personel Maaşları