DOAR AGORA

Conselho Estadual dos Direitos Humanos toma posse em cerimônia no Palácio Piratini

Conselho Estadual dos Direitos Humanos toma posse em cerimônia no Palácio Piratini
19 de agosto de 2014 zweiarts

O Conselho Estadual de Direitos Humanos, parte integrante do Sistema Estadual de Direitos Humanos, foi instalado e empossado na manhã desta terça-feira (19), no Palácio Piratini. O ato contou com a presença do governador Tarso Genro, da secretária da Justiça e dos Direitos Humanos (SJDH), Juçara Dutra Vieira e dos seus 34 conselheiros (veja a lista completa das entidades no final da matéria).

O conselho tem o objetivo de criar um sistema articulado e unificado com capacidade de implementação de políticas a partir do conjunto de conselhos, comissões e programas nos diferentes níveis municipais, estaduais e federais, presentes nos diferentes poderes do Estado.

Para o conselheiro Paulo Cesar Carbonari, este é um espaço fundamental para proteger e promover os direitos e garantir que estes direitos possam se concretizar no cotidiano. “O que nós temos de novo aqui no RS é que este conselho é parte de um sistema, ou seja, junto com ele haverá ouvidoria, conferencias, programas, um conjunto de órgãos, medidas e relatórios que são instrumentos para que a sociedade gaúcha ganhe condições para avançar no processo de efetivação de direitos humanos”, afirmou Carbonari, que representa no Conselho a Comissão de Direitos Humanos de Passo Fundo (CDHPF).

“Hoje, a defesa dos direitos humanos é tarefa precípua do Estado, a quem cabe propor políticas públicas pertinentes. Porém, elas só se consolidam quando mudam a cultura e com o aval e a participação da sociedade. Por isso, o simbolismo deste ato é o protagonismo da sociedade. O próprio conselho expressa esse significado”, afirmou Juçara Dutra.

Para o governador, “este é um avanço cristalizado e de indução de políticas públicas, um momento extremamente importante que se abre sob o Estado”. Tarso Genro ainda afirmou que “nós, administradores públicos, devemos ser controlados”, ao se referir às estruturas internas de controle que são importantes, porém insuficientes.

Beatriz Lang, conselheira e representante do Movimento Nacional de Direitos Humanos/RS (MNDH/RS), lembra ainda que “este conselho está em conformidade com os princípios de Paris, ou seja, temos doze entidades da sociedade civil e cinco do poder público. Isso é o que dá fortalecimento e empoderamento para a sociedade civil”.

O Rio Grande do Sul é o primeiro Estado a instituir um Sistema Estadual de Direitos Humanos, através da Lei nº 14.481 de janeiro de 2014. O processo de construção do mesmo iniciou em 1998, quando ocorreu a 1ª Conferencia Estadual de Direitos Humanos. Em 2002, foi encaminhada a primeira minuta do projeto de lei à Assembleia Legislativa. Posteriormente, em 2011, o projeto foi reestruturado e um Grupo de Trabalho apresentou nova proposta em 2013, sendo esta aprovada em dezembro do ano passado e sancionado pelo governador em 28 de janeiro de 2014.

O Sistema Estadual de Direitos Humanos é formado pelo Conselho Estadual dos Direitos Humanos; a Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos; os Conselhos, Comissões e Comitês estaduais com atuação em direitos humanos, e a Ouvidoria de Direitos Humanos. O Sistema ainda conta com mecanismos como os fluxos de promoção de direitos, fluxos de proteção de direitos, fluxos de reparação e resolução de direitos, constituição e fortalecimento da institucionalidade protetiva, fortalecimento da sociedade civil organizada, e sistemáticas de formulação, execução, monitoramento e avaliação.

O Conselho Estadual de Direitos Humanos é formado pelos seguintes membros:

Movimento Nacional de Direitos Humanos/RS (MNDH-RS)

Titular: Beatriz Lang

Suplente: Alda Pinto Menine

Associação dos juízes do RS (Ajuris)

Titular: Rute dos Santos Rossato

Suplente: Mauro Evely Vieira Borba

Comissão de Direitos Humanos de Passo Fundo (CDHPF)

Titular: Paulo Cesar Carbonari

Suplente: Jorge Gimenez Peralda

Gênero, Justiça e Direitos Humanos (Themis)

Titular: Virginia Feix

Suplente: Denise Dora

Cooperativa dos Assentamentos do RS (Coceargs)

Titular: Mauricio Roman

Suplente: Marlon Fabiano Ruppenthal

Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB)

Titular: Leandro Gaspar Scalabrin

Suplente: Ricardo Montagner

Faculdades EST

Titular: Valério Guilherme Schaper

Suplente: Thyelles B. Strelles

Serviço de Paz (Serpaz)

Titular: Jucelino Santos Lima

Suplente: Allan Ervin Krahn

Fundação Luterana de Diaconia (FLD)

Titular: Cibele Kuss

Suplente: Marilu Nörnberg Menezes

Igualdade – Associação de Travestis e Transsexuais do RS

Titular: Marcelly Malta Schwarzbold

Suplente: Anselmo Barbosa Serrano

Associação de Apoio a Criança e ao Adolescente (Amencar)

Titular: Susana Elisa Friedrich

Suplente: Jucelino Santos Lima

Secretaria de Segurança Pública (SSP)

Titular: Maria Anita Kieling da Rocha

Suplente: Mariana Lese Hoffmann

Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres (SPM)

Titular: Mauren Ximenes Pacheco

Suplente: Lorena Miranda

Comissão de Direitos Humanos da Procuradoria Geral do Estado (PGE)

Titular: Carlos César D'Elia

Suplente: Fernanda Figueira Tonetto

Núcleo de Direitos Humanos da Defensoria Pública Estadual

Titular: Alessandra Quines Cruz

Suplente: Luciane Martin Navarrina Trindade

Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos (SJDH)

Titular: Ricardo de Almeida Collar

Suplente: Marcos Vinicio de Souza Wink

Texto: Raquel Wunsch/Palácio Piratini

Fotos: Caroline Bicocchi/Palácio Piratini

Cadastre-se para receber nossa newsletter

Personel Maaşları