DOAR AGORA

Conselho de Direitos Humanos emite nota contra revogação do Estatuto do Desarmamento

Conselho de Direitos Humanos emite nota contra revogação do Estatuto do Desarmamento
23 de setembro de 2015 zweiarts

O Conselho Estadual de Direitos Humanos do Estado do
Rio Grande do Sul divulgou Nota Pública contra o Projeto de Lei 3722/2012, que
propõe a revogação do Estatuto do Desarmamento, Lei 10826/2003. A proposta está
na agenda da Comissão Especial da Câmara de Deputados para ser votada nos
próximos dias.

“É preciso desenvolver uma cultura de paz ao invés de promover a
atual cultura da violência”, afirma o documento.

Na perspectiva que o controle e restrição ao uso de
armas são elementos necessários para uma política pública de segurança com
perspectiva de menos violência, o PL 3722/2012 substituiria esta lógica, uma vez que libera o porte de armas a pessoas circulando nas ruas,
sustentado na ação individual como garantia da segurança pública.

A licença poderá ser dada até para quem estiver sendo investigado por crimes contra a vida. Apenas pessoas condenadas não poderão obter a licença.

Outras
implicações do PL 3
722/2012

  • Dispensa da justificativa de necessidade de uso e exigência
    de apenas um curso de 10h (menos que o exigido para tirar CNH), com validade de
    10 anos.
  • Omissão no item sobre a renovação de requisitos: porte
    só é vedado em algumas aglomerações públicas como comícios e shows. Não proíbe
    porte em escolas, restaurantes, bares etc.
  • Penas reduzidas para a posse irregular e porte ilegal
    de arma.
  • Ampliação de porte funcional para várias categorias,
    incluindo auditores do Ministério do Trabalho, congressistas, advogados da
    União, agentes socioeducativos e agentes de trânsito.

As
razões usadas para defender o Estatuto de Desa
mamento, em 2003, continuam
válidas:

  • Diariamente, uma de cada 116 pessoas vítimas de armas
    de fogo é morta por acidente.
  • Armas de fogo matam mais do que acidentes de trânsito.
  • Uma pessoa com arma de fogo em casa tem 57% mais chance
    de ser assassinada do que aquela que está desarmada.
  • Ter uma arma de fogo ao alcance da mão pode transformar
    qualquer pessoa em uma assassina/um assassino.

A Carta Aberta está disponível abaixo para download.

CEDH-RS_Nota pública Estatuto Desarmamento_set 2015

Cadastre-se para receber nossa newsletter

Personel Maaşları