DOAR AGORA

Relações sociais atribuem papéis específicos para cada pessoa

Relações sociais atribuem papéis específicos para cada pessoa
29 de março de 2017 zweiarts

No dia 24 de março, o projeto Mulher Catadora é Mulher que Luta realizou em Porto Alegre (RS) sua segunda Oficina de Gênero, reunindo catadoras e catadores da Coopermag e Renascer, de Canoas, da Uniciclar, de São Leopoldo, da Ascat e da Coopertinga, de Porto Alegre.

A primeira oficina aconteceu no dia 22 de março, em Gravataí (RS), com integrantes da Coovir, de Viamão, e Cooprevive, de Sapucaia do Sul. Até o final de 2017, serão realizados mais 10 encontros, de forma a atender as 24 associações e cooperativas que participam do projeto.

A proposta é identificar e refletir sobre o que representa ser mulher e ser homem na nossa sociedade, e quais papéis específicos e condutas são atribuídos a cada uma e a cada um nas relações sociais.

Os encontros são conduzidos pela consultora Leina Peres e pelo consultor Júlio Sá, com formação em Ciências Sociais, com apoio de integrantes da equipe do projeto.

O Projeto Mulher Catadora é Mulher que Luta é executado pela Fundação Luterana de Diaconia no RS, em parceria com o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis e financiado pela União Europeia. 

Cadastre-se para receber nossa newsletter

Personel Maaşları