DOAR AGORA

Sistemas Agroflorestais

Sistemas Agroflorestais
21 de fevereiro de 2020 Thais

A implantação de sistemas agroflorestais e de quintais orgânicos vem se tornando uma prática de grande importância para os ecossistemas, para agricultoras e agricultores familiares e para comunidades kilombolas, além de ser uma alternativa de geração de renda.

Na Região Sul do Estado do Rio grande do Sul, O projeto “Ecoforte: Rede CAPA de Agroecologia –Semeando o Bem Viver” possibilitou, até então, a implantação de Unidades Referência – UR’s em sistemas agroflorestais e quintais orgânicos em três comunidades quilombolas (Algodão, de Pelotas, Serrinha do Cristal, de Cristal e Tio Dô, de Santana da Boa Vista) e uma do povo guarani na comunidade indígena Tekoa Porã no município de Barra do Ribeiro/RS, beneficiando um total de 120 famílias.

Estas unidades se caracterizam enquanto um espaço pedagógico que resgata o trabalho coletivo em forma de mutirão, valorizando o conhecimento tradicional, a produção diversificada de alimentos com preservação e manutenção da agrobiodiversidade. Além disso, são também espaços de referência para difusão e propagação destas práticas, incentivando outras famílias a reproduzirem os modelos nas suas propriedades.

Para Nilo Dias, liderança kilombola do Kilombo Algodão, o sistema agroflorestal traz um grande retorno em pequenas áreas devido ao consórcio de plantas, que dialoga com a realidade das famílias kilombolas da região.

Os principais resultados incluem preservação da sociobiodiversidade, segurança alimentar, metodologia participativa, sustentabilidade do sistema através da ciclagem de nutrientes, geração de renda e produção de alimentos durante todo o ano.

O projeto ECOFORTE – Rede Capa de Agroecologia: Semeando o bem-viver, é executado pela Fundação Luterana de Diaconia – Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia, com o apoio da FBB e BNDES.