DOAR AGORA

Jornada Nem Tão Doce Lar sensibiliza sociedade para o tema da superação da violência doméstica e familiar

Jornada Nem Tão Doce Lar sensibiliza sociedade para o tema da superação da violência doméstica e familiar
13 de julho de 2022 Thais

As atividades da Nem Tão Doce Lar previstas para esse ano têm o apoio da Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil (IECLB) através do Fundo de trabalho com vítimas de violência doméstica.

Em março, a Jornada Nem Tão Doce Lar esteve em Ariquemes (RO), abrindo um novo ciclo de ações e parcerias em âmbito nacional. Mais de 400 estudantes de escolas públicas visitaram a exposição no campus da UNIFAEMA. Simultaneamente, a mostra também esteve aberta para visitação guiada pela equipe de acolhedoras no IG Shopping. Oficinas de formação para pessoas acolhedoras, exposições e rodas de diálogo sobre o protagonismo das mulheres nas igrejas e masculinidades saudáveis também fizeram parte da iniciativa.

Já entre abril e maio, a Jornada movimentou a cidade de São Luís (MA). Participaram da oficina mais de 70 representantes de organizações das redes municipais e de cidades vizinhas. 

Maria Ieda, membra da Comunidade Luterana de São Luís – Sínodo Espírito Santo à Belém (SESB/IECLB), participou da oficina e atuou como acolhedora na exposição. “Muitas questões que foram discutidas me fizeram refletir o que pode ser enquadrado como violência. Nos dias que passei sendo acolhedora, recebi relatos e pude perceber o quanto essas situações são comuns”.

A roda de diálogo sobre Masculinidades e Diversidades – impactos do machismo estrutural na comunidade LGBTQIA+ teve apoio do Observatório de Políticas Públicas LGBTI do Maranhão. Ricardo Lima, psicólogo e coordenador do observatório, evidenciou a importância de ampliar as abordagens e os públicos ao falar sobre violência doméstica e familiar. “Fiquei feliz em ver que a população LGBTQIAP+ também foi contemplada na programação. Precisamos de muito apoio para sensibilizar outras pessoas de que nossa luta é coletiva.” 

No dia 1° de maio, ocorreu o ato Pela Vida das Mulheres. Foram distribuídos panfletos sobre as diferentes formas de violência sofridas tanto no lar, como nos espaços de trabalho e no transporte público. 

Ingrid Costa, presidenta da Comunidade de São Luís, ressaltou a relevância do protagonismo e do compromisso da igreja contra a violência doméstica e familiar. “Acolhermos a Nem Tão Doce Lar foi uma experiência com muitos ensinamentos, como nos colocarmos como igreja de Cristo, agentes contra qualquer tipo de violência. Além disso, foi uma oportunidade para nossos membros serem ativos e aprenderem sobre as mais diversas temáticas relacionadas à violência e, assim, termos a oportunidade de acolher mulheres, crianças e idosos nessa situação”, comentou.

Por fim, entre os dias 22 e 25 de junho, foi a vez da cidade de Afonso Cláudio (ES), localizada no âmbito do Sínodo Espírito Santo à Belém, receber a Jornada. A oficina de acolhedoras e acolhedoras reuniu mais de 60 pessoas entre estudantes, profissionais de organizações da sociedade civil, equipamentos públicos (CREAS e CRAS) e conselho tutelar, nas dependências da Associação Diacônica Luterana (ADL), instituição diaconal que integra a Rede de Diaconia da IECLB. Já a exposição foi montada na praça Aderbal Galvão, no centro da cidade, em parceria com a secretaria municipal de Assistência Social. O espaço recebeu mais de 250 visitas ao longo dos dois dias em que esteve aberto.

Agenda para os próximos meses:

  • Agosto: Distrito Federal e Goiás
  • Setembro: Minas Gerais
  • Novembro: Rio Grande do Sul

Personel Maaşları