fbpx
DOAR AGORA

“Espero que seja possível a resistência e resiliência dentro das aldeias”

“Espero que seja possível a resistência e resiliência dentro das aldeias”
17 de junho de 2020 Thais

A frase é de Ilson Soares, um dos caciques Avá-Guarani do Oeste do Paraná,
dita durante a segunda entrega de alimentos feita pela FLD-COMIN-CAPA na região

Mais 463 cestas de alimentos foram entregues pela FLD-COMIN-CAPA às 14 aldeias da etnia Avá-Guarani nos municípios de Guaíra e Terra Roxa (PR), nos dias 9 e 10 de junho. A ação é uma forma de contribuir para minimizar os impactos sociais causados pela pandemia da Covid-19.

A iniciativa teve apoio da BB Seguros e do banco BV, empresas do conglomerado Banco do Brasil, além da cooperativa de crédito COOPERFORTE, que destinaram recursos à Fundação Banco do Brasil para ações de assistência social, prevenção e combate à pandemia.

Ilson Soares, cacique na aldeia Tekoha Y’Hovy, em Guaíra, diz que a ajuda que estão recebendo é de extrema importância. “Agora é um momento em que temos que ficar em isolamento. Então, as dificuldades aumentam. Nesse momento, não temos onde trabalhar ou como gerar renda”. Segundo o cacique, a situação de vulnerabilidade já existia antes da pandemia, mas agora foi agravada. “Estamos num território que ainda não é demarcado. Então, as dificuldades são maiores. Há falta de assistência do Estado e sofremos preconceito das pessoas da cidade”.

O acadêmico de história e vice-cacique da aldeia Tekoha Pohã Renda, Gilberto Benitez, agradeceu as doações em nome do povo Avá-Guarani. “Nesse momento, quero agradecer a quem apoiou essa iniciativa pra que esses alimentos chegassem até nós e pedimos que continuem nos apoiando. Vamos à luta e já, já venceremos essa doença. Com certeza, juntas e juntos somos fortes”.

Esta é a segunda fase do projeto, que iniciou em maio, atendendo catadoras e catadores de materiais recicláveis, assentamentos da reforma agrária, comunidades indígenas, comunidades kilombolas e empreendimentos econômicos solidários do Rio Grande do Sul e do Paraná.

Soberania e segurança alimentar

Os alimentos doados foram produzidos por famílias agricultoras e camponesas da região em sistemas que adotam práticas de produção agroecológica. Arroz, feijão, farinha, batata doce, frutas e tubérculos estavam contidos nas cestas. A Associação de Produtores Rurais Ecológicos (Acempre), com sede em Marechal Cândido Rondon (PR), intermediou o fornecimento dos produtos.

“Além da perspectiva da solidariedade que nos movimenta e nos impulsiona, a promoção da soberania e segurança alimentar é uma das prioridades do nosso trabalho. E num momento em que nossa preocupação primeira é a saúde, é importante que pessoas em vulnerabilidade social tenham acesso à comida de qualidade”, disse o coordenador adjunto da FLD-CAPA Rondon, Jhony Luchmann. Ele também destacou que a doação dos alimentos beneficia ainda as famílias agricultoras e camponesas. “Comprar os alimentos dessas famílias também é uma forma de fortalecer a economia local e solidária. E ficamos muito alegres em poder doá-los a quem mais precisa”.

Acesse, doe e compartilhe: coronavirus.fbb.org.br

#AgroecologiaEmDefesaDaVida #ComidaBoaNaMesa #UnindoCampoeCidade #AgriculturaFamiliar #ComidaDeVerdade #Agroeocologia #AgroecologiaÉvida #AgroecologiaEmRede #Solidariedade #Covid19